Fórum Reciprocidades  

 

Redes Locais - Festivais e organizações de dança de Belo Horizonte  e região. Com Juan Pablo Ricaurte (Colômbia).

Juan Pablo D Ricaurte Londoño

Gestor cultural, narrador oral, ator, com especialização em estudos urbanos e culturais, professor, produtor de palco e pesquisador teatral. Coordenadora acadêmica de vários festivais de teatro nacional e internacionalmente. Diretor Geral e Acadêmico da Associação dos Trabalhadores em Artes do Espectáculo ATRAE e diretor do fundo editorial A Teatro Revista. Ele tem pesquisas na área de teatro que foram vencedores de chamadas de estímulo. Articulador nas publicações ibero-americanas de gestão teatral e cultural, integrante dos grupos cênicos tacita e plata e palco cênico, diretor geral da Endanzante.

Juan Pablo foi diretor executivo da associação de entidades culturais ASENCULTURA. Ele tem sido consultor - consultor em políticas culturais e planejamento e sistemas culturais - conselhos culturais em instituições governamentais, municipais, departamentais e nacionais na Colômbia. Ele ganhou bolsas de estudo e incentivos do Ministério da Cultura e do Gabinete do Prefeito em Medellín. Ele tem sido um júri de estímulo e promoção de chamadas feitas pelo estado na Colômbia (em nível local e nacional). Foi professor universitário nas áreas de produção e organização de eventos, gestão cultural, legislação cultural, crítica e pesquisa cultural. Foi presidente do conselho de cultura do departamento de Antioquia e atualmente membro do conselho de administração do conselho de cultura do município de Medellín.Foi membro do conselho de administração do instituto de cultura e patrimônio de Antioquia (2011 a 2013).

 

Convidados:

 

1, 2 na Dança (Belo Horizonte)

Horizontes Urbanos (Belo Horizonte)

Curta Dança  (Belo Horizonte)

Cenas Curtas  (Belo Horizonte)

BH In Solos  (Belo Horizonte)

Rede Sola da Dança (Belo Horizonte)

Centro de Arte Suspensa Armatrux C.A.S.A (Nova Lima)

Ricardo Ulpiano (gestor do Centro Cultural Vila Santa Rita/ FMC/PBH)

Violeta Penna (gestora do Centro Cultural Bairro das Indústrias/ FMC/ PBH)

Classificação Etária Indicativa: Livre

Data: 06/12/2018 (5ª feira)

Horário: 14 às 17hs

Local: CCBB Centro Cultural Banco do Brasil

Sala 2º andar

 

Entrada Gratuita - sujeito a lotação do espaço

 

Corpos Particulares, Danças em Expansão

Com Professora.Drª. Lívia Guimarães (Filosofia - UFMG)

+ Adriana Banana (Artista da Dança + idealização/ Coordenação Geral FID)

+ Filme  "Sinóvia" de Flaviane Lopes (Mg-Brasil)

Lívia Guimarães

Professora Titular do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Minas Gerais, possui Graduação (Bacharelado) em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1984), Mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1989) e Doutorado em Filosofia pela Catholic University of America (1994). Foi Tutora Intercampus na Universidad de Santiago de Compostela (1997), Visiting Scholar na University of North Carolina at Chapel Hill (2000), Visiting Scholar na New York University (2006), Research Fellow no Institute for Advanced Studies in the Humanities - University of Edinburgh (2010, 2011) e Visiting Scholar na University of Yale (2014). Tem experiência e várias publicações na área de Filosofia, atuando principalmente nos seguintes temas: Hume, ceticismo, naturalismo, moralistas britânicos, psicologia moral, filosofia da religião, feminismo, literatura e filosofia, e ética animal. Atualmente, exerce a função de coordenadora do GT Hume ANPOF (2016- ) e do Grupo Hume UFMG/CNPq) (2000 - ).

 

 Adriana Banana

ADRIANA PERRELLA (Adriana Banana) Coordenação Geral/ Curadoria (fundadora).Graduada em Filosofia (UFMG), Mestre em Dança (UFBA) e possui Especialização em Dança pela Trisha Brown Dance Company (NY - EUA).
Como curadora de dança participou de inúmeras missões culturais em festivais e eventos em Israel, Mali, França, Cuba, Suíça, Equador, Argentina, Canadá, Áustria, Alemanha, Dinamarca e Portugal. Curadora de Dança da Semana de Minas no âmbito do ano Brasil na França. Membro de Comissão de Seleção de Projetos de Dança da Petrobras, FUNCULT Pernambuco e SECULT Espírito Santo. Consultora para o programa Itaú Rumos Dança (SP). Sua empresa, Atômica Artes foi membra do IETM - International European Theater Meeting.
Fundadora da associação transdisciplinar Clube Ur=H0r (1997, BH), cofundadora da Cia de Dança Burra (BH), membra fundadora da Associação Dança Minas (BH).
Como artista possui Prêmios como o Itaú Rumos Dança (SP), Cena Minas (MG), Bolsas Vitae de Artes (SP), APCA - Associação Paulista de Críticos de Arte (SP) e a Medalha da Inconfidência (Governo do Estado de MG).

Classificação Etária Indicativa: Livre

Data: 07/12/18

Horário: 19hs (6º feira)

Local:Palácio das Artes - Sala Juvenal Dias

Valor dos Ingressos: R$4,00

*para todas as ações do dia

 

Conversa com Flaviane Lopes (BRASIL - MG) e Edson Beserra (BRASIL - DF)

sobre suas criações e suas formas de fazer dança  

+ Palestra Gestão em Cultura como feito criador Juan Pablo Ricaurte (COLÔMBIA)

Vídeodança “Sinóvia” 2015

Sinopse videodança “Sinóvia” (2015)

https://www.youtube.com/watch?v=Q_24-VLJ1Hg

Tatear o silêncio e dar forma ao que não é visto. Sinóvia é a representação

de uma ancestralidade inorgânica dos seres, é um corpo que vibra e anseia

contato com o mundo a partir de seu existir intenso que ecoa e trepida, se

transforma e se esvai na liquidez do tempo.

 

Ficha Técnica “Sinóvia” (2015)

Direção: Elisa Carvalho

Atuação e coreografia: Flaviane Lopes

Pesquisa: Elisa Carvalho e Flaviane Lopes

Direção de fotografia: Guilherme Felipe e Marco Antônio Gonçalves

Câmera: Ana França, Elisa Carvalho, Guilherme Felipe, Jenifer Batista e Marco Antônio Gonçalves

Produção: Elisa Carvalho

Imagens microscópicas: Theo Mota

Trilha sonora: Thiago Miotto Terada

Participação especial: Débora Oliveira, Paula Campos e Vanessa Oliveira

Elisa Carvalho Nogueira


Formada em Comunicação Social pela UFMG, atua na área de audiovisual como editora, cinegrafista e fotógrafa. Atualmente é editora na produtora Cabana Studio, especializada em publicidade e documentários e foi colaboradora criativa no Edital BRDE/PRODAV- 3/2015, no desenvolvimento de conteúdo audiovisual destinado ao mercado de televisão. Desenvolve também trabalhos de criação e arte, em formatos como: videodança, videoclipe, instalação e vídeo-arte; exibidos em festivais em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Argentina, Índia e Venezuela.

Apoio:

 

Flaviane lopes

Graduada em Dança pela UFMG, é idealizadora do L.I.N.D.A - Laboratório de Investigação em Dança,desenvolve trabalhos em parceria com o grupo EntreCorpos, de pesquisa e criação em dança contemporânea, e com o grupo de improvisação multidisciplinar Soundpainting BH.

Atua como professora de dança para alunos da terceira idade e para jovens, junto ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, em Centros de Referência a Assistência Social Básica da cidade de Belo Horizonte.

Edson Beserra

Atuou como bailarino em algumas das principais companhias de dança do País, como Grupo Corpo Cia de Dança, a Cia de Dança Deborah Colker e a Quasar Cia de Dança. Em 2011, fundou o coletivo de produção e criação Composto de Ideias e, desde então, atua como coreógrafo, professor, diretor e bailarino. Seus projetos de criação e circulação em dança foram aprovados nos editais da OI, Caixa Cultural, FAC/DF, Funarte e O Boticário na Dança e vem sendo apresentados em Festivais por todo o Brasil. Como produtor e gestor atuou em festivais como Satélite 061 24h no ar, a Mostra CCBB Em Cartaz e Dança França Brasil, além diversas temporadas de espetáculos de dança e projetos apoiados pelo FAC e Funarte. Também foi ator, diretor e criador do espetáculo Liberdade Assistida, contemplado pelo Prêmio Afro 2017.

Juan Pablo Ricaurte

 

Gestor cultural, narrador oral, ator, com especialização em estudos urbanos e culturais, professor, produtor de palco e pesquisador teatral. Coordenadora acadêmica de vários festivais de teatro nacional e internacionalmente. Diretor Geral e Acadêmico da Associação dos Trabalhadores em Artes do Espectáculo ATRAE e diretor do fundo editorial A Teatro Revista. Ele tem pesquisas na área de teatro que foram vencedores de chamadas de estímulo. Articulador nas publicações ibero-americanas de gestão teatral e cultural, integrante dos grupos cênicos tacita e plata e palco cênico, diretor geral da Endanzante.

Classificação Etária Indicativa:16 anos

Data:08/12/2018

Horário: 17hs às 21:30hs (Sábado)

Local:Palácio das Artes - Sala Juvenal Dias

Valor dos Ingressos: R$6,00

*para todas as ações do dia

cartaz sinóvia 1 (1).PNG
 

Lançamento da Revista que “A teatro” - edição dupla 22 e 23  

Juan Pablo Ricaurte (COLÔMBIA)

+ Lançamento do Projeto Editorial Revista FID (Brasil

ENDANZANTE (Colômbia) - SURLREAL

Juan Pablo Ricaurte

Diretor geral e acadêmico da Associação  dos trabalhadores de artes cênicas ATRAE e diretor do fundo editorial A Teatro Revista. Diretor geral do encontro Endanzante. Possui investigações  na área do teatro nas quais foi ganhador de convocatórias de estímulo. Possui Artigos em publicações iberoamericanas teatrais e de gestão cultural.

Diretor executivo da Associação de entidades culturais ASENCULTURA.

 

 

Revista A Teatro

A Teatro é dirigida por Juan Pablo Ricaurte, que tem a coordenação editorial do jornalista Carmen Elisa Chávez e uma equipe de colaboradores especializados nas mesas, correspondentes estrangeiros, um fotógrafo e gestão de Juan Manuel Múnera.

 

Os objetivos da Revista A Teatro: promover a crítica e pesquisa em teatro na Colômbia, contribuindo para a memória e património cultural e artístico, promove os eventos dramáticos no país e contribui para a formação de quem faz teatro e o público em geral.


Várias seções fixas compõem a revista: Portal, com o tema mais atual do setor; Pensando em arte, reflexo de pensadores de qualquer disciplina da arte; Avatares, a história de um personagem de teatro local, nacional ou estrangeiro; Dossier, que inclui o tema central da edição (como teatro e sociedade, teatro e ator, teatro e cinema, gestão, entre outros); Pedagogia; No ato, reflexões sobre obras nacionais e locais, com resenhas de textos dramáticos, ou seja, comentários sobre a dramaturgia publicada, e não sobre as montagens das obras; Para os festivais, cobertura deste tipo de eventos, o maior número deles em nossa região e fora dela; Publicações, breves revisões de livros e revistas sobre artes cênicas e, finalmente, Intermezzos, breves notas sobre qualquer fato ou dado considerado de interesse.

Classificação Etária Indicativa: 12 anos

Data: 10/12/2018 (2ª feira)

Horário: 20hs

Local:Palácio das Artes

Sala Juvenal Dias

Valor dos Ingressos: R$6,00

*para todas as ações do dia

 

Conversa com Johans Moreno/ Al Paso Escénico (COLÔMBIA) 

Como a cultura popular e tradicional colombiana vira dança contemporânea.

Al Paso Escénico, é uma entidade dedicada à criação, pesquisa, treinamento, projeção e difusão da dança contemporânea. Seu principal objetivo é a hibridização de técnicas, costumes e histórias que fazem parte de nossa construção social e cultural, como aspectos da dança tradicional ou folclórica, literatura colombiana e latino-americana, música colombiana, pintura e outras expressões artísticas, com técnicas de dança contemporânea e aspectos da arte universal.

O Al Paso Escénico aposta em criações que combinam todos os tipos de expressões artísticas diferentes das da dança, como música, teatro, artes plásticas e literatura; também trabalhando o desempenho, para realizar suas criações e encenações.



Principais criações:

EL PÁJARO

Dirección e interpretación: Johans Moreno

 

TRASPASOS (obra itinerante)

Dirección: Johans Moreno

Interprete: Elenco

 

IN.TIMO

Dirección e interpretación: Jhon Barreto

 

IN-CONCLUSO

Dirección e interpretación: Johans Moreno y Jhon Barreto

 

SENECTUD

Dirección e interpretación:

Johans Moreno

 

TARDE-DE-TE (obra de improvisación)

Dirección e interpretación: Jhon Barreto y Johans Moreno

 

PERFORMANCE

SENSURA

Performer: Jhon Barreto

 

ENDANZANTE

Encuentro de danza y de corporalidades escenicas.

Classificação Etária Indicativa: 12 anos

Data: 11/12/2018 (3ª feira)

Horário: 20hs

Local:Palácio das Artes

Sala Juvenal Dias

Valor dos Ingressos: R$6,00

*para todas as ações do dia

 

Conversa com os integrantes do Multidanças

Márcia F Neves

Dançarina criadora, professora de dança e movimento e, desde 2017, compõe o quadro de coordenadores do Arena da Cultura, política pública gerida pela Fundação Municipal de Cultura de BH. É mestranda pelo PPG em Artes da EBA/UFMG e integra o MULTIDANÇAS, plataforma que tem como proposta promover ações colaborativas, reunindo artistas independentes interessados em processos de contaminação e na prática da improvisação em tempo real. Iniciou sua formação em dança em 1982 e dá aulas de dança e movimento desde 1992. Estudou no Brasil e na Itália. Participou de cursos e workshops em diversas escolas no Brasil, Europa e EUA, sempre com o objetivo de buscar uma compreensão mais profunda de como foram construídas as diferentes técnicas de dança moderna e de como evolui a dança numa perspectiva contemporânea. Tem como principais nomes que influenciam a sua práxis: Dominique Dupuy (dança contemporânea), Elsa Piperno (Graham), Monica Vanucchi (dança clássica através do método Laban), mestre Agostinho (capoeira), Ivaldo Bertazzo (reeducação do movimento), Irene Zivianni (consciência corporal).

Integrou o Grupo Beau Voyage/Itália (1992/93) e o Grupo Experimental de Dança do Palácio das Artes (1996/97). Foi cofundadora do Grupo Vis e cocriadora dos espetáculos “Palpa a Carne Sobre os Ossos” (1998) e “corpo Emprestado” (2000). Em 2003, criou “Em Trânsito”, solo selecionado pelo programa de bolsas do Território Minas/ FID. Em 2005, foi cofundadora do Centro de Movimento Integrado, onde trabalhou até 2008, reunindo técnicas de dança e a metodologia de movimento de Ivaldo Bertazzo. Entre 2008 e 2009, trabalhou em colaboração com o grupo Ideia de Dança, com o qual criou a intervenção “Conjunção”. Em 2012/2013, dedicou-se ao projeto “Vamos Dançar em Brumadinho!”, financiado pela Vallourec por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura/MG. O projeto realizou oficinas e promoveu apresentações de dança nos distritos de Brumadinho, além de promover a intervenção “Todo mundo sabe dançar”, encontro de dançarinos/as improvisadores/as.

 

Em 2012, em parceria com Antônio Henriques e Ludmila Barros, iniciou o processo de criação de “Attra..s..verso”. Um primeiro esboço do trabalho foi apresentado pelo trio na Funarte, em BH, e em Brumadinho/MG, em dezembro de 2012. Desde então, a dançarina vem ampliando a reflexão sobre a obra de Italo Calvino, o neorrealismo e a força imagética que caracterizam seus escritos, sua abordagem profunda e crítica sobre o homem moderno e a sociedade industrializada. “Attra..s.. verso; percurso 2” é fruto de tal reflexão e foi apresentado no FID/ 2015. Desde então já compôs programações artísticas de diversos perfis. Márcia F Neves foi membro representante da sociedade civil na Comissão da Lei de Municipal Incentivo à Cultura de Belo Horizonte/CMIC, ano 2013/2014.

 

Gutielle Ribeiro

Dançarina criadora, integrante da Cia de Jazz Harmonia, da Cia Ballet Jovem de Minas Gerais e da plataforma MULTIDANÇAS.

 

Formação Profissional:

Em 2009, foi selecionada para participar do projeto sócio cultural Valores de Minas, onde teve contato com várias áreas artísticas como Dança, Teatro, Circo, Música e Artes Plásticas. Em 2010, aprofundou seus estudos neste mesmo projeto como Multiplicadora de Arte e Cultura e passou a fazer parte da Cia SeráQ?, dirigida pelo bailarino e coreógrafo Rui Moreira. Desde então, vem realizando trabalhos nas artes cênicas e investigando diferentes possibilidades para a ação performática. Em 2016, integrou a Companhia de Dança Movimento do Beco. Compõe o Núcleo de Estudos em Danças Negras Contemporâneas; integra o Coletivo Mavambo; é cofundadora do

 

MULTIDANÇAS; faz parte do corpo de baile da Banda San Remo.

Estudou ballet clássico com Bete Arenque e João Aur; jazz dance com Cyntia Reyder, Emaline Laia, Maxmiler Junio, Ramon Reis e Eurico Justino; dança contemporânea com Rui Moreira, Aroldo Alves, Maurício Ribeiro, Franciane de Paula, Márcia Neves e Gaya Dandara; danças urbanas com Leandro Belilo e Rodrigo Bboy; música com Ronilson Silva, Luiz Gibson, Mestre Negoativo, Sérgio Pererê e Gustavo Henrique; teatro com Cyntia Paulino, Reginaldo Santos, Samira Ávila e Robson Vieira; performance com Renato Negrão.

 

- Atua em “Attrasverso; percurso 2”, dirigido por Márcia F Neves, e “Maravalhas”, performance dirigida por Benjamin Abras.

-Integra os processos colaborativos fomentados pela plataforma MULTIDANÇAS, nos quais se dedica ao estudo da improvisação em tempo real.

-Atua nos espetáculos da Cia de Jazz Harmonia, da Cia Ballet Jovem de Minas Gerais.

- Performance no Festival de Dança Raquel, Moçambique – 2012; Performance no show de Luã Linhhares – BH, 2012; Show com a banda Nem Secos - Conexão Vivo 2012 / Conexão BH 2014; Espetáculo de Dança Insólito – (NEDNC), 2010 – 2012; Instrutora de dança na Uai Balé de Minas, 2015; Instrutora de dança na Baile Escola de Dança, 2012 – 2015; Instrutora de dança no Studio Aires de Espana, 2011-2012; Comissão de frente na escola de samba Canto da Alvorada - (Cia SeráQ?), BH, 2011 – 2012; Propaganda Drogaria Araújo, 2012; Propaganda Jornal Hoje em Dia, 2010; Espetáculo Musical Êsquiz - (cia Será Quê?), BH, FIT 2010; Espetáculo de Dança Q ́euisse - (cia Será Quê?), FESMAN, 2010; Espetáculo Metrópole - Valores de Minas, 2009

Email: gutielleribeiro@yahoo.com.br - Facebook: Gutielle Ribeiro

Robson Vieira

Ator e pesquisador corporal, integrante do Grupo Teatro Invertido, fundador e integrante da A Patela cia de teatro&dança, criador e organizador da Mostra BH in SOLOS, integrante da plataforma MULTIDANÇAS.

 

Formação Profissional:

 

- Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Faculdade Estácio de Sá (em formação);

- Contato Improvisação - Tica Lemos (SP), BH, 2011;

- A Preparação do ator - LUME (SP), Campinas, 2003;

 

- O Corpo na vida contemporânea MARCIA MILHAZES CIA DE DANÇA (RJ), BH, FID/ 2003;

- Corpo Ideia e Movimento - VERVE CIA DE DANÇA (PR), BH, FID/ 2002;

- Teatro do movimento – CIA ALAYA DANÇA (DF), BH, FID 2002;

- O Ator em jogo - Roberto Mallet (SC), Lages, FETEL/ 1998

- Formação em Dança: Fundação Clóvis Salgado (clássico, moderno e contemporâneo), 2001 a 2005.

 

 

Experiência Profissional: Direção e dramaturgia

- O Vermelho – Concepção e direção; estreia em 2017;

- Ensaio para Senhora Azul – Concepção e direção; estreia em novembro de 2014; Mostra BH in SOLOS; - Pequeno diário das coisas que não fiz – Direção; formatura do mód. II; Proj. Incurso, Marliéria - 2014;

- Comeremos Flores- Direção; Grupo de Teatro de Padre Paraíso - 2012;

 

Atuação como ator e bailarino

 

- Noturno; Grupo de Teatro Invertido; direção: Yara de Novaes e Mônica Ribeiro; - Proibido Retornar; Grupo de Teatro Invertido;

- A Vertigem; espetáculo de teatro-dança; direção: Cláudio Márcio;

- A Ilha da Magia; direção: Ricardo Martins;

 

- A Caixinha de Papelão; direção: Marcel Luiz;

- De quando bate a saudade; criação e dramaturgia própria; teatro-dança.

 

Email: robssnunesvieira@gmail.com - Facebook: Robson Vieira

 

 

Rodrigo Peres

Formação artística:

Dança Contemporânea e Clássica com Bete Arenque;

Técnicas teatrais com Gil Amâncio - 2000 a 2008;

Percussão com Guda, Bil Lucas e Areski Hamitouche - 2001 a 2006; Cursos de Arte Educador - FAT/SEDESE; Reeditores Arte e Cultura; Autodidata em BBoying, UpRocking, Popping, Locking

 

Atuação na cena artística:

 

Em 1993, criou o Grupo Up Dance com o qual fez vários eventos, gravou CD próprio e participou de coletâneas produzidas pelas principais rádios de BH. Quando ingressou no mundo da dança profissional, encontrou a SeráQ? Cia de Dança, dirigida por Rui Moreira, e consolidou uma parceria que vem rendendo frutos até hoje. Na primeira criação conjunta com a SeráQ? o Up Dance foi premiado pela AMPARC/BONSUCESSO como grupo revelação de 1999. Na SeráQ?, Rodrigo Peres atuou em vários espetáculos e trabalhou como professor e educador no Projeto Reeditores Arte e Cultura. Participou de várias campanhas publicitárias, filmes e criações coreográficas para diversos profissionais das artes em Belo Horizonte. Ajuda a difundir a Cultura Hip Hop mineira, atuando com personalidades da música e da dança e é reconhecido como um mestre no âmbito das danças urbanas no país. Em 2003, criou a Cia Elemento X, que se dedica a pesquisar as danças norte americanas conhecidas na cultura Hip Hop como Break Dance. Com o Coletivo Beaking no Asfalto, concebeu e produziu o espetáculo Feito de som e fúria, que circulou por diversas cidades. Atualmente, se apresenta com os trabalhos Mozart Negro e Off; Eles não olham pra nós. Desde 2016, integra a plataforma MULTIDANÇAS.

 

Espetáculos Com a SeráQ? Cia De Dança: - Quilombos Urbanos - 1998/2002; Urucubaca na Roda do Mundo - 2002/2003; Duas Linhas Paralelas e Uma na Diagonal - 2002/2004 ; Insólito - 2001/2007; Homens - 2003/2007; Romanceiro Gitano - 2004/2006; Es quis – 2007; Q' eu isse – 2008 Espetáculo com a Rui Moreira Cia de Dança: - Faça Algum Barulho


https://www.facebook.com/multidancas/

Robson Vieira (31)98647-6627

Márcia Neves (31) 99195-5571

multidancas@gmail.com/ robsnunesvieira@gmail.com

Classificação Etária Indicativa: 12 anos

Data: 13/12/2018 (5ª feira)

Horário: 20hs

Local: Palácio das Artes

Sala Juvenal Dias

Valor dos Ingressos: R$10,00 (inteira) *para todas as ações do dia

 

Fechamento edição 2018 e pistas para sua continuidade

Com organizadoras do FID, parceiros, artistas, grupos participantes e público

Em 2017,o Fórum Internacional de Dança-FID lançou o seu o mais novo empreendimento o FID Outras Redes. A nova ação tem como objetivo a implementação de uma rede de cooperação internacional para mobilidade de grupos e artistas da região Ibero-americana. Também discutir políticas culturais, políticas de fomento à dança em âmbito local, nacional e internacional, além de fomentar ações de coprodução e curadoria compartilhada, estreitando os laços de cooperação cultural internacional na região.

 

         Um anos depois do lançamento os curadores do FID convidam a comunidade da Dança, artistas e grupos de Belo Horizonte e região. Momento de conhecimento e de levantamento de propostas bem como ambiente para realização de negócios já que o FID participa de circuitos nacionais e internacionais de dança, ou seja, também é uma oportunidade para que os artistas e grupos de Belo Horizonte e região possam vender seus espetáculos, produtos e serviços.

Classificação Etária Indicativa:  12 anos

Data: 14/12/2018  (6º feira)

Horário: 20hs  

Local: Palácio das Artes

Sala Juvenal Dias

Valor dos Ingressos: R$10,00 (inteira) *para todas as ações do dia