Compañia Al paso escénico/ JOHANS MORENO BETANCUR (COLÔMBIA- MEDELLÍN)

 "SENECTUD" 2015

 

Duração: 60’

Classificação Etária Indicativa: 12 anos

     

Sinopse

Obra de dança que se incursiona na experimentação do corpo em seu último suspiro ao som da música popular e de “carrilera” (muito característico das cantinas e bares da cidade de Medellin e da região “antioqueña” colombiana), jogando com o cômico e o trágico da vida cotidiana de anciãos que esperam que a morte os visite algum dia. Refletindo um corpo em estado de velhice junto com uma experimentação sonora e de “carrilera” que geram distintas possibilidades corpóreas na cena. Uma obra em que o espectador tem um papel primordial na composição e desenvolvimento da peça coreográfica, uma vez que a obra promove uma interação com o público, o que faz desta, uma estrutura performática.

Ficha Técnica

Equipe Artística Direção e interpretação: Johans Moreno Betancur

Composição Sonora: Mauricio Suaza

Iluminação e Som: Wilson Joseph Moreno

Produção Cênica: Juan Pablo Ricaurte

Director de Arte: Wilson Joseph Moreno

Compañia Al Paso Escénico 

A companhía Al paso Escénico criada em 2011, foi fundada e dirigida por Johans Moreno B e possui Co-dirieção de Jhon A. Barreto G. O grupo tem como interesse gerar processos de investigação-criação, por meio de estudos das artes cênicas da dança em relação com o teatro, performance, artes plásticas, audiovisual e música, entre outras linguagens que se  convergem como ferramenta de criação.

 

Foi contemplada pela convocatória de Estímulos Arte e Cultura para a vida, na modalidade de dança em grupo da Secretaria de Cultura e Cidadania de Medellin 2016, com a obra Os Sinos do Silêncio. Também é organizadora do encontro de Dança ENDANZANTE, que já realizou três edições (2014, 2015 e 2016), uma iniciativa que também foi contemplada com apoios concedidos pela Secretaria de Cultura e Cidadania de Medellin 2016.

Atualmente o grupo é formado por artistas de distintas trajetórias com formação em diversas áreas como dança, teatro, música, artes plásticas e audiovisual. Construindo assim, uma equipe de trabalho que indaga acerca das múltiplas formas de construção do corpo no cotidiano, através da música popular e tradicional e das ações cotidianas possibilitando assim,  qualificar a linguagem coreográfica e corporal.